Inspiradas nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, aluna de Coronel Vivida cria bandeja biodegradável

08/11/2018 01:11:51

Em tempos de produção incessante de plásticos e resíduos que prejudicam a natureza, novas opções sustentáveis são sempre bem-vindas. Ciente da existência dos inúmeros problemas enfrentados devido ao descarte incorreto de plástico, a aluna Aline da Silveira, do Instituto Federal do Paraná (IFPR) – Campus Coronel Vivida, desenvolveu uma bandeja biodegradável feita a partir do amido de mandioca, glicerina, cascas de ovos, suco de limão e água.

 

O objetivo é proporcionar uma alternativa ecologicamente adequada para um dos maiores problemas ambientais: a poluição e suas consequências.

 

Aline explicou o as etapas de produção do equipamento. “Primeiramente eu faço a extração do amido, levo ao liquidificador para bater 750gr de mandioca junto com 400 ml de água. Em seguida, tira-se a composição e coloca em um coador para que no fundo do recipiente deposite-se o amido. Posteriormente, torramos 70gr de cascas de ovos, em temperatura de 200 há 20 minutos e mais 15 minutos em 150. Para finalizar, junta tudo e leva ao fogo por 8 minutos pronto para colocar no molde”.

 

A estudante conta ainda que faz parte de um grupo de estudos da IFPR, e teve todo o apoio da instituição para realização da pesquisa. “Esse é um problema muito grande que o planeta tem enfrentado no Século XXI”.

 

A substituição de embalagens convencionais pelas biodegradáveis é coerente e viável, uma vez que ajuda na preservação da natureza e reduz impactos ambientais causados pela poluição por plásticos derivados do petróleo. Segundo Aline, o modelo de bandeja elaborado na pesquisa ainda necessita de ajustes, mas consiste em uma alternativa barata, sustentável e ecologicamente correta.

 

“A inspiração para a criação surgiu por meio de pesquisas sobre os ODS propostos pela ONU esse ano”.

 

 

Objetivos de Desenvolvimento Sustentável

 

Os 17 ODS resultam de uma ampla negociação entre os países-membros da Organização das Nações Unidas (ONU), que se deu durante e após a Conferência Rio+20.

 

Em Foz do Iguaçu, a Itaipu vem atuando em diversas frentes para promover o desenvolvimento sustentável no território de influência da usina. E grande parte dessas ações está em consonância com os ODS, tais como as diversas iniciativas do Cultivando Água Boa (recuperação e proteção de microbacias hidrográficas e promoção de modos de produção e consumo sustentáveis, como a redução de emissões de gases estufa na agropecuária), a pesquisa e desenvolvimento de veículos elétricos (não poluentes), a promoção da equidade de gênero e o combate à violência contra a crianças e adolescentes na região de fronteira.